domingo, 27 de abril de 2014

Vila Operária Neves, Vila Lage, São Gonçalo


          A Vila Operária Neves, atualmente chamada de Vila Lage, emprestando o nome ao bairro, foi construída por volta da primeira metade da década de 20 do século XX pelo autodidata e empreendedor Henrique Lage para os funcionários e familiares da Companhia Nacional de Navegação Costeira S/A, situada na Ilha do Vianna, em sintonia às novas leis trabalhistas e adequando-se ao novo momento das relações entre as empresas e os trabalhadores. 


Construção das casas da Vila Operária Neves. 
"Ressalta-se que a construção de vilas operárias é uma prática relativamente comum entre os grandes empresários desde fins do século XIX, normalmente contanto com incentivos governamentais e localizadas em terrenos das próprias empresas". (RIBEIRO, 2007, p.169)

          As edificações são realizadas na região de Neves, em São Gonçalo, próximo ao ramal ferroviário da Leopoldina e em terrenos adquiridos, em 1915, pela Lage & Irmãos.

Foto dos Lage (exceto Henrique e Renaud Lage). Fonte: Revista Fon Fon
Terrenos adquiridos às margens da Estrada de Ferro Leopoldina
Olaria mecânica da Companhia Nacional de Navegação Costeira S/A para fabricação de tijolos. 
          A Vila Operária/Vila Lage caracteriza-se por um conjunto de construções habitacionais que segue um padrão arquitetônico com grandes portas e janelas de madeira, além das suas varandas convidativas e telhados inconfundíveis. O conjunto residencial é composto por moradias pequenas de um pavimento com dois quartos e residências grandes, de dois pavimentos com cinco quartos, custando cada uma ao empresário respectivamente 20 contos de réis e 40 contos de réis, e  alugadas aos trabalhadores por cem mil réis e 150 mil réis (RIBEIRO, 2007).


Visão lateral do conjunto de casas sendo construídas Vila Operária Neves. 

Modelo de casa com dois pavimentos. 
          As casas e o Clube Social Vila Lage (Este fundado em 1942) permanecem de pé até a presente data, embora se perceba descaracterizações devido a reformas em algumas casas muito pela falta de informação e incentivo, pois não foram tombados por nenhuma esfera de poder público para que haja a preservação e manutenção desse patrimônio gonçalense.


          O conjunto habitacional de Vila Lage é um vestígio no tempo e no espaço das transformações urbanas, econômicas e sociais, do São Gonçalo do início do século XX e precisa ser preservado!


Referências: Fonte: Imagem1 - Vila Proletária, Neves.. Daniel Ribeiro. Centenário da Independência do Brasil. Álbum do Estado do Rio de Janeiro. Fonte: Imagem 2 – Google Maps, GOOGLE, 2013. Fonte: Imagem 3- Construção das casas da Vila Operária Neves. Revista Fon Fon, 1920, 51 ed.Fonte: Imagem 4- Lage e Irmãos. Revista Fon Fon Fonte: Imagem 5- Terrenos adquiridos às margens da Estrada de Ferro Leopoldina. Revista Fon Fon, 1920, 51 ed. Fonte: Imagem 6-  Olaria mecânica da Companhia Nacional de Navegação Costeira S/A para fabricação de tijolos. Revista Fon Fon, 1920, 51 ed Fonte: Imagem 7- Visão lateral do conjunto de casas sendo construídas Vila Operária Neves. Revista Fon Fon, 1921, 37 ed Fonte: Imagem 8 - Modelo de casa com dois pavimentos. Revista Fon Fon, 1921, 37 edFonte: Imagem 9- Vila Neves atual Vila Lage. São Gonçalo - RJ Fonte: Revista Cruz de Malta, ano I, n. 8, mai/jun 1937. Acervo da Biblioteca NacionalReferência: http://pt.wikipedia.org/wiki/Vila_LageRIBEIRO, Carlos Alberto Campello. Henrique Lage E A Companhia Nacional De Navegação Costeira: A História da Empresa e sua Inserção Social (1891-1942), UFRJ, 2007.
Sobre o Autor:
Wilson Santos de Vasconcelos
Wilson Santos de Vasconcelos é editor do Blog Tafulhar. Formado em sociologia pela UFF, mestre em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais pela ENCE/IBGE e Doutorando em Ciência Política pela UFF.

Nenhum comentário:

Postar um comentário