quarta-feira, 16 de abril de 2014

Uma história dos prados gonçalenses.


Quando eu falar em competição bretã não se enganem, São Gonçalo não viveu apenas de futebol com seus times do Mauá, Tamoio e Metalúrgico. Um outro esporte fazia um grande movimento por estas terras.


Com ao menos dois espaços reservados, o turfe movimentava a região. O primeiro era o Hipódromo Guanabara, sediado em Neves e que, atualmente, só resta a construção da 73 DP, que era o antigo estábulo do Hipódromo Guanabara. 

Como foi destacado: "Era tão conhecida do lado de cá da baía de Guanabara que, segundo Carlos Wehrs, quando a barca "Especuladora" explodiu, em 23 de maio de 1844, a maioria de seus duzentos passageiros se dirigia às corridas em São Gonçalo."


73° DP, antigo estábulo do Hipódromo Guanabara.



Já o Prado de Alcântara, que tinha sua pista na Fazenda do Coelho, passou à História conforme o relato do historiador gonçalense Luiz Palmier: "Aos domingos, em terras da Fazenda do Coelho, alguns páreos eram disputados, constituindo motivos de grande afluência do povo para apreciar as corridas de cavalos". (In "São Gonçalo").


Corrida nos prados, foto meramente ilustrativa.



Aliás, dia de corrida era dia de festa com direito a foguetório, roupas "de domingos" e tudo o mais. Solenes cavalheiros e mocinhas que ocultavam o sorriso atrás de trabalhadíssimos leques de seda e madrepérola desfilavam entre os aficcionados, ascendendo paixões e alimentando esperanças.

Na Fazenda dos Irmãos Gianelli, em Guaxindiba, ainda segundo Palmier, os convidados posicionavam-se nas varandas laterais, de onde acompanhavam a competição entusiasticamente, brindando vinhos e licores caseiros ou fazendo apostas ruidosamente.

Ninguém sabe precisar quando e por que terminaram as corridas em São Gonçalo. O certo, no entanto, é que elas aconteceram. E até deixaram, como lembranças às novas gerações, um bairro que perpetua, pelo nome, o profissional mais importante desse esporte nobre: o Jóquei.

Agora é cavar e descobrir mais informações sobre os Prados Gonçalenses!

Referências:



Texto originalmente publicado em 18/12/2012 na página Memória de São Gonçalo.
Sobre o Autor:
Luciano Campos Tardock Luciano Campos Tardock é colaborador do Blog Tafulhar e coordenador do Memória de São Gonçalo. Formado em História pela Universidade Salgado de Oliveira, Especialista em História Moderna pela UFF e Mestre em História do Brasil também pela Universidade Salgado de Oliveira. Participou do Centenário do ex-prefeito Joaquim Lavoura e atualmente faz parte da Comissão da "Operação Fazenda Colubandê - Quem ama cuida".

Nenhum comentário:

Postar um comentário